ATUALIZAÇÃO Maio 10, 2021

Tribunal

DE UM PRESÍDIO PARA UM LOCAL BELO E ICÔNICO PARA CURITIBA

A prisão provisória do Ahú foi uma das primeiras penitenciárias do Estado, sua construção foi um dos propósitos da presença do Imperador Dom Pedro II e sua comitiva, na sua visita ao Paraná em 1880. A prisão fez parte da história do nosso Estado e foi desativada em 2006. 

Em 2006, um concurso nacional de arquitetura foi lançado e selecionou um projeto de revitalização para a área, mas somente 10 anos depois ele saiu efetivamente do papel.

Em 2016 iniciaram-se as obras de revitalização do prédio, e a Silicon Energy foi a empresa subcontratada para fornecer as mais de 22.000 lâmpadas utilizadas em mais de 26.000 metros quadrados de construção. Além das lâmpadas, foram fornecidas mais de 5.000 luminárias.

“Estamos muito felizes em poder fornecer uma solução para a iluminação dos diversos espaços desse projeto grandioso, sentimos que estamos contribuindo com a história de Curitiba. Foi um grande desafio para nós, pois nossa empresa prioriza sempre a utilização de produtos de última geração, e em alguns casos as limitações das especificações do processo licitatório eram uma barreira para a utilização de produtos de maior qualidade. Em vários casos renunciamos à nossa margem para conseguir utilizar um produto de qualidade superior, evitando custos futuros de manutenção”, comemora Anderson Renan Zilli, CEO e Fundador da Silicon Energy. 

É difícil acreditar que este lindo lugar foi um dia um presídio. O novo ambiente noturno traz à tona a qualidade do ambiente urbano e sua arquitetura. Encoraja as pessoas a andar pela área, parece ser uma parte recém-revelada da cidade. A praça é um ponto de encontro atraindo moradores, turistas e estudantes. A revitalização criou uma área de fluxo de pedestres e deu uma nova cara para o bairro do Ahú. O uso da mais recente tecnologia LED facilita o destaque de elementos individuais, oferecendo iluminação eficiente com menor custo. As luminárias e lâmpadas usadas tem uma longa vida útil, precisam de pouca manutenção e proporcionam maior segurança ao bairro. O uso de novas tecnologias em projetos de iluminação ajuda a cidade a atingir o objetivo duplo de embelezar seu ambiente noturno, mantendo os custos de energia baixos. 

A ideia por trás da iluminação da fachada é destacar as características do edifício, que um dia já foi um presídio. É um exercício de sutileza e eufemismo que enriquece a contemplação do local e facilita a caminhada da praça anexa ao edifício. Falando sobre a praça, a iluminação dessa é completada por luzes baseadas no solo, fornecendo uma luz que contrasta com as folhas das árvores. 

“A iluminação LED torna o TJ mais vivo à noite, melhorou o ambiente do bairro do Ahú e ajudou na visibilidade dos comércios da região. Sem dúvida, virou um ponto de referência para o bairro e para Curitiba, nossos objetivos foram atingidos ou excedidos além das expectativas”, disse Antonio Gabardo Neto, Engenheiro chefe responsável pela execução.

Agora o novo Tribunal de Justiça do Paraná é um local icônico de grande importância histórica e geográfica para Curitiba, mas também é um reflexo direto do comprometimento da nossa empresa, sempre trabalhando para levar a mais novas tecnologias existentes para a vida das pessoas, negócios e para a sociedade.