ATUALIZAÇÃO Maio 10, 2021

Animais em situação de risco

A Organização Mundial da Saúde estima que só no Brasil existem mais de 30 milhões de animais abandonados, entre 10 milhões de gatos e 20 milhões de cães. Em cidades de grande porte, para cada cinco habitantes há um cachorro. Destes, 10% estão abandonados. No interior, em cidades menores, a situação não é muito diferente. Em muitos casos o número chega a 1/4 da população humana.

Abandonar ou maltratar animais é crime previsto pela Lei Federal nº 9.605/98. Vale lembrar que uma nova legislação, a Lei Federal nº 14.064/20, sancionada em setembro, aumentou a pena de detenção que era de até um ano para até cinco anos para quem cometer este crime.

Infelizmente, durante o início da Pandemia, os casos de abandono aumentaram significativamente, devido a desinformação, notícias sem fundamento científico divulgaram que pets poderiam transmitir o vírus porém, segundo a médica-veterinária, Dra. Rosangela Gebara, que integra a CTBEA/CRMV-SP, na verdade eles não transmitem.

Recentemente visitamos a protetora independente Kemi Kinzo que cuida de mais de 100 animais que foram resgatados das ruas, em situações de risco, maus tratos e tantas outras crueldades a que foram submetidos. Geralmente protetores independentes não recebem ajudas oficiais e dependem única e exclusivamente da sociedade para manter esses animais seguros, alimentados e medicados. A Kemi mora na Lapa, uma região bem afastada e precisa muito de ajuda, divulgamos aqui o contato da ONG caso tenha a intenção de ajudar (41 99719-6424).

É muito importante as pessoas se conscientizarem dessas questões, entender a importância da adoção responsável, da castração de seus animais e de suas responsabilidades ao adotar um animal mantendo-os seguros em casa. Diante disso tudo, devemos sempre lembrar de nossa responsabilidade como cidadãos. Precisamos ajudar as pessoas que se disponibilizam em fazer algo que é responsabilidade de todos nós.